lapope

Portal

ATIVIDADES

Projetos de Pesquisa

Integrantes
Mariane Campelo Koslinski (coordenação)
Marcio da Costa
Tiago Lisboa Bartholo
Eduardo Ribeiro
Julia Tavares de Carvalho
André Regis de Oliveira
Felipe Macedo de Andrade
Ricardo Ceneviva
Sérgio Gonçalves Cunha
Luisa Xavier de Oliveira

Status: em andamento (2016-atual)

Financiamento: FAPERJ – Edital Humanidades

RESUMO

Nas últimas décadas, a expansão de sistemas de avaliação e de informação educacional (como, por exemplo, o Sistema de Avaliação da Educação Básica/SAEB, Prova Brasil e sistemas de avaliação educacional estaduais e municipais) permitiu o desenvolvimento de diversos estudos sobre fatores associados ao desempenho dos alunos no contexto brasileiro. No entanto, apesar da grande proliferação de estudos observando o impacto de fatores relacionados à origem socioeconômica dos alunos, de características e processos das escolas e do bairro/vizinhança em que estão localizadas sobre diversos resultados individuais e escolares, poucos estudos buscam identificar o impacto de fatores relacionados ao contexto ou à eficácia dos municípios. O presente projeto pretende dar continuidade e aprofundar duas linhas de pesquisas desenvolvidas no Grupo Observatório Educação e Cidade (grupo que faz parte do diretório de grupos de pesquisa do CNPq), quais sejam: (i) políticas de responsabilização educacional; (ii) segregação residencial, geografia de oportunidades educacionais e segmentação escolar. Pretende ainda comparar o impacto de diferentes contextos municipais e de políticas educacionais sobre desfechos escolares. Mais especificamente, pretende, de um lado, observar o impacto dos diferentes usos dos sistemas de avaliação por Estados e Municípios e de características dos contextos municipais sobre o desempenho dos alunos, resultados das escolas e sobre a rotatividade de diretores. De outro, pretende investigar o fenômeno da segregação escolar em municípios de grande porte e sua relação com a segregação residencial e com as diferentes políticas de alocação de matrículas adotadas pelas redes escolares.

Integrantes
Mariane Campelo Koslinski (coordenação)
Felipe Macedo de Andrade
Karina Carrasqueira
Anita Toshie Caldeira
Aline Cristina dos Santos Silva

Status: em andamento (2016-atual)

Financiamento: FAPERJ – Jovem Cientista do Nosso Estado

RESUMO

O projeto de pesquisa propõe realizar um estudo da política de responsabilização recentemente adotada pela Prefeitura do município do Rio de Janeiro e pretende contribuir para a discussão sobre os impactos das políticas de responsabilização escolar. Pretende observa: (i) padrões/mudanças das práticas de alocação e de rotatividade de diretores após a implementação do Prêmio Anual de Desempenho; (ii) padrões de alocação de professores nas escolas e sua relação com eficácia e equidade escolar; (iii) a relação entre a rotatividade da gestão escolar e o desempenho das escolas, a premiação das escolas e a participação  de escolas de baixo desempenho em diversas ações e programas da Secretaria Municipal de Educação complementares ao Prêmio Anual de Desempenho.

Integrantes
Rodrigo Rosistolato (coordenação)
José Abdalla Helayël-Neto (coordenação)

Status: em andamento (2014-atual)

Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

RESUMO

O ensino de matemática oferecido para crianças e adolescentes no Brasil está muito aquém do que se espera de uma nação desenvolvida. Observa-se uma disparidade na qualidade e conteúdo do ensino, inclusive quando comparamos escolas pertencentes à mesma rede de ensino. Em contraponto com o cenário brasileiro, o sistema educacional Finlandês é caracterizado por um forte princípio de igualdade, alto nível de formação e de prestígio dos seus educadores, e estratégias específicas para os alunos com necessidades educativas especiais. Investigaremos o ensino de matemática nos últimos quatro anos do ensino fundamental na cidade do Rio de Janeiro e o compararemos com o ensino da mesma área na cidade finlandesa de Turku. O foco de nossa investigação está direcionado para os seguintes aspectos: (i) a metodologia do ensino, (ii) a formação, experiência e expectativas dos professores e (iii) a visão dos docentes sobre o desempenho dos estudantes. Para conduzir nosso estudo, vamos utilizar uma combinação de métodos quantitativos e qualitativos, incluindo observação participante, entrevistas em profundidade e análise quantitativa do desempenho das escolas.

Integrantes
Rodrigo Rosistolato (coordenação)
Ana Pires do Prado

Status:em andamento (2014-atual)

Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

RESUMO

A investigação proposta por este projeto está inserida na temática da distribuição de oportunidades educacionais. Pretendemos analisar as interações entre os agentes da burocracia educacional e as famílias que buscam vagas para seus filhos durante os processos de matrícula na rede municipal do Rio de Janeiro. A questão se justifica porque pesquisas anteriores apontam a convivência entre um conjunto de regras formais de matrícula com uma série de procedimentos informais (Bruel, 2014; Koslinski et al, 2013; Rosistolato, Pires do Prado & Costa, 2014). Todas as pesquisas citadas privilegiaram o ponto de vista das famílias. Pretendemos dar sequência à análise pensando a visão da burocracia educacional. A pesquisa será realizada em duas regiões da cidade - zona sul e zona norte - com o objetivo de comparar a atuação das burocracias de ambas as regiões durante os procedimentos de matrícula. O objetivo geral da pesquisa é analisar as interações entre os agentes da burocracia educacional e as famílias que buscam vagas para seus filhos durante os processos de matrícula na rede municipal do Rio de Janeiro. No primeiro momento, pretendemos saber como as escolas organizam a transferência dos alunos em bloco. Será necessário compreender como a gestão das escolas organiza esse processo, inclusive a distribuição de informações para as famílias. Na sequência, analisaremos as responsabilidades e os limites da atuação da burocracia educacional durante os processos de transferência e de matrícula. Ao final, mapearemos os diálogos entre as escolas e as famílias durante o período de matrícula e acesso às escolas e analisaremos os procedimentos utilizados quando a demanda por vagas é maior do que a oferta.

Integrantes
Mariane Campelo Koslinski (coordenação)
Carolina Portela
Silvina Fernandez
Adriana Farias Pereira
André Regis de Oliveira
Anita Toshie Caldeira
Aline Cristina dos Santos Silva
Raiane Fernandez de Lima

Status:em andamento (2014-atual)

Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Edital Universal

RESUMO

O projeto propõe investigar as diretrizes da política de responsabilização escolar adotada pela Secretaria Municipal de Educação (SME) do Rio de Janeiro e sua implementação a partir da mediação das suas instâncias intermediárias. De um lado, busca identificar a relação das estratégias das Coordenadorias Regionais de Educação (CREs) com as diretrizes da SME, bem como investigar as semelhanças e diferenças das percepções e estratégias adotadas pelas CRES. De outro, busca observar como essas estratégias são percebidas por parte das escolas e influenciam o planejamento escolar. Dessa forma, o estudo proposto pretende compreender possíveis processos mediadores/condicionantes do impacto das políticas de responsabilização sobre práticas de gestão e, consequentemente, sobre o desempenho das escolas em avaliações externas.

Integrantes
Marcio da Costa (coordenação)
Mariane Campelo Koslinski (coordenação)

Status: concluído

Financiamento: CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

RESUMO

O Projeto Observatório Educação e Cidades: Desigualdades de Oportunidades Educacionais e Dimensões da Alfabetização da Educação Básica no Estado do Rio de Janeiro é uma proposta que visa dar continuidade aos trabalhos desenvolvidos pelo Observatório Educação e Cidade, financiado pelo Edital INEP Observatório da Educação em 2007. O núcleo de pesquisa tem como temática central as desigualdades de oportunidades educacionais, considerando de forma integrada os diferentes contextos e agentes atuantes nesse processo: o da cidade, o da escola e o da família. A pesquisa tem os seguintes objetivos: Objetivo 1: Realizar o monitoramento do analfabetismo, letramento e numeramento no Estado do Rio de Janeiro. Objetivo 2: Mapear o grau de apropriação e conhecimento dos sistemas e instrumentos de avaliação e planejamento escolar. Objetivo 3: Realizar um programa de formação sobre o uso de dados educacionais para o planejamento escolar. O primeiro objetivo é realizar um monitoramento do analfabetismo, letramento e numeramento, fazendo uso qualificado de sistemas de informação variados e do conhecimento em georeferenciamento e análises espaciais acumulados por nossa equipe em estudos anteriores. Os estudos já realizados pela equipe que compõem esse projeto focalizaram as desigualdades de oportunidades e a geografia de oportunidades educacionais no município do Rio de Janeiro. A intenção da segunda parte de nossa proposta é conhecer as formas pelas quais os professores, gestores e técnicos das instâncias intermediárias das redes de ensino se apropriam e reinterpretam as informações emanadas dos sistemas de informações educacionais. Partimos da suposição de que a maioria ainda se sente bastante alheio a tal questão e, em geral, existe uma forte confusão, ao lado de resistências apriorísticas independentes de conhecimento razoável do tema.

Integrantes
Marcio da Costa (coordenação)

Status: concluído

Financiamento: INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

RESUMO

Esse projeto pretende tratar de um fenômeno pouco estudado no contexto brasileiro: a disputa por escolas públicas que não poderiam ser caracterizadas como de elite ou de excelência . Para tratar do tema, destacamos a relevância atual do assunto, considerando recentes iniciativas de política educacional propugnadas pelo Governo Federal brasileiro e as reações que suscitam. Ainda que não voltadas intencionalmente à formação do quase-mercado, uma breve discussão de tais políticas pode contribuir para o esclarecimento da temática. Em seguida, procuramos delimitar o uso do conceito de quase-mercado para compreender uma faceta altamente iníqua dos sistemas públicos de ensino no Brasil. Tal conceito, frequentemente associado à prescrição de determinadas reformas educacionais, é aqui adotado por seu potencial analítico. Recorremos à já vasta literatura internacional dedicada ao assunto, procurando sistematiza-la e destacar os pontos que nos auxiliam a pensar o fenômeno em sua face brasileira. Conforme observado em outros países, o que se denomina quase-mercado educacional caracteriza mecanismos complexos, que quão mais ocultos ou sutis, promovem marcante desigualdade de oportunidades educacionais. Há, porém, resultados controversos sobre os efeitos do funcionamento de quase-mercados educacionais relativamente abertos e fortemente regulados, que poderiam promover redução na desigualdade social de acesso a escolas diferenciadas. A despeito das controvérsias em torno do tema, parece-nos que a forma como se dá a distribuição de vagas escolares públicas na cidade do Rio de Janeiro semelhante ao que ocorre em quase todo o Brasil contribui fortemente para consolidar desigualdades sociais transformadas em vantagens e desvantagens escolares. Essa condição ressalta a relevância social da temática e do estudo proposto. Nossas formulações iniciais emergem de estudo já realizado por nossa equipe, sendo o presente projeto desdobramento e continuidade de investigações a que vimos.

Integrantes
Marcio da Costa (coordenação)
Mariane Campelo Koslinski (coordenação)

Status: concluído

Financiamento: INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

RESUMO

Projeto desenvolvido no âmbito do Edital DIRED/INEP 02/2009. A equipe interinstitucional é composta por pesquisadores da Faculdade de Educação, do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano, do Instittuto de Economia, ambos da UFRJ, e do Departamento de Educação da PUC-Rio. Desenvolver conhecimento sobre graves aspectos da desigualdade social relacionados à estrutura de oportunidades ofertada pelos sistemas públicos de educação e sobre as formas como esta é apropriada por diferentes segmentos da população. Nesse sentido, serão realizados os seguintes projetos de pesquisa (com características também de projetos de formação técnico-científica nas áreas investigadas): 1 Segregação Residencial, Geografia de Oportunidades Educacionais e Segmentação Escolar; 2 O Funcionamento de Quase-Mercados Educacionais e a Segmentação Escolar; 3 Escola e Efeito/Vizinhança o impacto da segregação residencial sobre o desempenho escolar de alunos do ensino fundamental; e 4 Desigualdades de Cor ou Raça nos Indicadores Educacionais Brasileiros: um levantamento geral das bases de dados disponíveis para o estudo do comportamento das tendências de curto e médio prazo e a formulação de políticas públicas pró-equidade.

Integrantes
Rodrigo Rosistolato (coordenação)

Status: concluído

Financiamento: Programa de Apoio a Docente Recém Doutor Antonio Luis Vianna – UFRJ/2011

RESUMO

O projeto de pesquisa foi construído em articulação com o "Observatório educação e cidade: desigualdades de oportunidades educacionais e dimensões da alfabetização básica no Estado do Rio de Janeiro". Trata-se de uma parceria entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro, a Universidade Estadual do Rio de Janeiro e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, contemplada pelo edital 038/2010-CAPES/INEP. Um dos objetivos do Observatório é mapear e analisar as visões dos profissionais da educação, professores e gestores, sobre o Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB/Prova Brasil) e os sistemas de avaliação externa de desempenho presentes na cidade e no Estado do Rio de Janeiro: Prova Rio e SAERJ. Com base neste objetivo geral, focalizarei, especificamente, o mapeamento e a análise (i) dos processos de entendimento, aceitação, rejeição ou resistência aos indicadores de desempenho escolar; (ii) das visões sobre as demandas trazidas pela divulgação pública dos dados; (iii) das estratégias produzidas para cumprimento das metas e expectativas definidas e (iv) das interpretações sobre as causas do desempenho apresentado pelas escolas.

Integrantes
Rodrigo Rosistolato (coordenação)
Ana Pires do Prado (coordenação)

Status: concluído

Financiamento: FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro

RESUMO

O projeto pretende mapear e analisar os elementos que orientam as escolhas de pais e mães que decidem matricular os filhos no sistema público de educação, dando especial atenção às escolhas e as estratégias utilizadas para acesso à escola ideal para seus filhos e os mecanismos familiares para nelas permanecerem. Utilizará metodologias qualitativas, principalmente entrevistas, que contará com a complementação de um questionário quantitativo. O trabalho será realizado com responsáveis com filhos matriculados em escolas municipais da cidade do Rio de Janeiro da 2ª e 5ª CRE (Zona Sul e Norte). O projeto está articulado ao Observatório educação e cidade: desigualdades de oportunidades educacionais e dimensões da alfabetização básica no Estado do Rio de Janeiro , uma parceria entre a Universidade Federal do Rio de Janeiro, a Universidade Estadual do Rio de Janeiro e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Ao investigar as estratégias utilizadas para escolha, acesso e permanência nas escolas que fornecem ensino fundamental, o projeto pretende analisar o significado social da escola e a construção de hierarquias de prestígio em sistemas escolares que deveriam ser pautados por critérios de universalidade e equanimidade. Sendo assim, articula-se aos estudos que buscam compreender os efeitos das políticas do Estado sobre a educação escolar, principalmente aos processos de inclusão/exclusão e de democratização/reprodução escolar.

Integrantes
Rosana Heringer (coordenação)

Status: concluída

Financiamento: FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro

RESUMO

A análise busca contribuir para a compreensão de como as políticas de ação afirmativa vêm se expandindo e consolidando no Brasil. Ao mesmo tempo, ao final de quase uma década de programas deste tipo, propõe uma análise sobre o alcance e a institucionalidade destas medidas. Na forma como os programas vêm sendo implementados, observa-se o risco de que não se sustentarem ao longo do tempo, em função de terem sido criados na sua maioria de forma descentralizada e através de normas internas às universidades, ou então através de legislações estaduais nem sempre acompanhadas de debates e a partir de consensos no âmbito das universidades. É hora de perguntar: qual tem sido o efeito destas medidas do ponto de vista da inclusão e ampliação do acesso ao ensino superior? Estas ações de fato têm contribuído para a inclusão de estudantes de menor renda e de grupos excluídos no ensino superior? Quais são as perspectivas? Quais têm sido as medidas mais bem sucedidas na promoção desta inclusão? Para responder a estas perguntas também é importante levar em conta as mudanças que estão ocorrendo em outros campos da sociedade brasileira neste mesmo período. Embora ainda não universalizado, tem se ampliado o número de pessoas com o ensino médio completo. Na verdade este contingente é heterogêneo, com um grande número de pessoas que completam este ciclo com idade bem acima daquela que seria desejável numa correspondência entre idade e série. Ainda assim, trata-se de um número maio de pessoas potencialmente aptas a ingressar no ensino superior. Também é importante observar as mudanças do ponto de vista sócio-econômico ocorridas na última década, principalmente em relação ao aumento da renda de grande parte da população, levando à expansão da chamada classe C. Consideramos necessário aprofundar a análise sobre a trajetória escolar de jovens de origem popular e afrodescendentes no seu caminho até o possível ingresso no ensino superior.

Integrantes
Gabriela Honorato (coordenação)

Status: concluída

RESUMO

Neste projeto de pesquisa o principal problema a ser abordado é o da permanência de alunos de camadas populares no curso superior. Se já há no Brasil uma bibliografia "de peso" que trata das trajetórias de segmentos populares até a universidade, é escassa a literatura que trata da permanência desses segmentos nos estudos superiores, e, de uma "permanência efetiva", investigando, para além da dimensão material, a confrontação dos estudantes com recursos sociais, culturais e simbólicos demandados por uma vivência na universidade. Outro ponto a ser observado é que quase todas as pesquisas sobre o "sucesso escolar" dos segmentos populares (entendido como acesso à universidade) foram e ainda são realizadas com estudantes de instituições de ensino superior da rede pública. Aqui se propõe tomar como objeto de estudo alunos inseridos na rede privada de ensino superior e que se beneficiam de uma política não apresenta na história dos estudantes comumente adotados como informantes. Deste modo, para além de procurar preencher a lacuna deixada pelas pesquisas quanto às estratégias de permanência, esta proposta poderá, também, buscar evidenciar as diferenças e os pontos em comum existentes entre as trajetórias de acesso e estratégias de permanência de estudantes que ingressam em distintas redes de ensino. Outra questão importante e que também se configura como uma contribuição científica deste projeto versa sobre a possibilidade de reflexão e análise de uma política pública em educação em andamento no país, levando em consideração a meta de elevar a taxa líquida de matrícula da população de 18 a 24 anos a 33% até 2020. A investigação proposta permitirá conhecer as estratégias tecidas pelos beneficiários desta política a fim de superar as dificuldades que são colocadas para sua permanência e conclusão do curso superior. Estando resolvido o problema do acesso, como ultrapassar a questão da permanência?

Integrantes
Gabriela Honorato (coordenação)
Rosana Heringer (coordenação)

Status: concluído

Financiamento: FAPERJ - Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro

RESUMO

Pretende-se aprofundar as análises sobre as trajetórias de jovens de origem popular no seu caminho até o ingresso no ensino superior, na sua permanência na universidade e em suas perspectivas de ingresso no mercado de trabalho. O tema de pesquisa proposto justifica-se na medida em que, dá continuidade a trabalhos anteriores realizados pelas docentes proponentes. Além disso, o projeto de pesquisa associa-se à proposta de criação de uma rede institucionalizada de pesquisa sobre ensino superior no Brasil, reunindo especialistas de diferentes estados e universidades. Tomar-se-á como objeto de investigação e análise estudantes do curso de Pedagogia da UFRJ, com ingresso em 2011, que cursaram o ensino médio em escolas públicas e que são beneficiários do programa de bolsas de estímulo à permanência nesta universidade. Esta escolha justifica-se não apenas em função das proponentes pertencerem ao quadro docente do curso de graduação em Pedagogia da UFRJ, como também pelo fato deste curso ser apontado, em diversos trabalhos, como a escolha possível para os estudantes de origem popular. A pesquisa tem como objetivos: 1) Analisar em que medida as políticas de democratização do ensino superior estão contribuindo, de fato, para ampliar as oportunidades sociais dos grupos populares; 2) Identificar os fatores que limitam as chances de estudantes de origem popular ingressar no ensino superior, e, por outro lado, aqueles que se associam às expectativas positivas de acesso, permanência e conclusão dos estudos e de inserção no mercado de trabalho; 3) Conhecer e analisar o caso específico de um conjunto de jovens que vive, em seu cotidiano, com as questões mobilizadas nesta proposta; 4) Contribuir para o estabelecimento de uma rede institucional de estudos e pesquisas sobre o ensino superior.

Integrantes
Marcio da Costa (coordenação)
Tiago Lisboa Bartholo
Mariane Campelo Koslinski
João Batista Araujo Oliveira

Status: em andamento (2016)

RESUMO

Adaptar ao Brasil o IPIPS - International Performance Indicator in Primary Schools. Acompanhar uma coorte de alunos e gerar informações robustas, em nível individual, quanto a aptidões cognitivas em matemática e língua portuguesa de uma amostra de crianças, entre 4 e 8 anos de idade, em uma importante capital do Brasil. Desenvolver o estudo longitudinal em uma amostra de estudantes de uma cidade brasileira, ao longo de quatro anos, em cinco ondas de aplicação.

Integrantes
Marcio da Costa (coordenação)
Rodrigo Rosistolato
Ana Pires do Prado
Silvina Julia Fernandes
Mariane Campelo Koslinski
Tiago Lisboa Bartholo
Maria Muanis
Diana Gomes Cerdeira

Status: em andamento (2016)

RESUMO

O projeto se constrói em torno de dois conjuntos de objetivos principais que se subdividem em finalidades mais específicas. O primeiro deles refere-se à análise quantitativa de um survey realizado em momento anterior a esta pesquisa, com gestores escolares; o segundo, ao programa Escolas em Foco implementado pela prefeitura do Rio de Janeiro nas escolas da rede que apresentam baixo desempenho escolar. Nossos objetivos consistem em: 1- Analisar acuradamente os dados produzidos no survey com gestores escolares. Pretende-se construir um perfil socioprofissional dos gestores, bem como relacioná-lo a seus conhecimentos, percepções, opiniões sobre as políticas de avaliação e responsabilização. Almeja-se ainda, cruzar os dados do survey com aqueles provenientes da Prova Brasil e do censo escolar para que mais fatores auxiliem na compreensão das relações acima explicitadas. 2- Acompanhar o programa "Escolas em Foco" da Secretaria Municipal do Rio de Janeiro: a) proporcionar uma primeira abordagem descritiva, rápida, capaz de oferecer informações úteis à própria gestão do Programa e um primeiro retrato da recepção do programa por parte de alguns dos principais atores envolvidos; b) Identificar possíveis alterações em práticas docentes e em procedimentos organizativos das escolas, como decorrência deste Programa; c) examinar as apropriações e usos dos dados educacionais por professores e gestores de escolas que estão recebendo os PAEs, sobretudo com relação a possíveis mudanças no trabalho escolar. 3- Realizar uma avaliação de impacto do Programa Escolas em Foco, e/ou de seus sucedâneos, através da aferição de possíveis efeitos sobre indicadores de aprendizado e fluxo escolar.

Integrantes
Marcio da Costa (coordenação)
Tiago Lisboa Bartholo

Status: em andamento (2014-atual)

Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico-CNPq

RESUMO

O projeto é derivado de nossa trajetória recente como grupo de pesquisa, dedicado a investigar o fenômeno da segregação escolar, em suas relações com a eficácia escolar, no âmbito da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. Pretende avaliar impactos de três políticas específicas dedicadas a lidar com a segregação, definida como a distribuição díspar nas unidades escolares de indivíduos com alguma característica de desvantagem específica em relação a um universo de indivíduos mais abrangente. Serão estudadas as iniciativas denominadas: Escolas do Amanhã, Classes de Progressão e uma nova política de distribuição de vagas na rede municipal. Acessoriamente, serão investigadas as afinidades e dissonâncias entre medidas de avaliação de proficiência externas e internas, dado que balizam e estão presentes nas decisões atinentes a tais políticas. Os procedimentos de investigação baseiam-se no tratamento e análise das bases de dados educacionais da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro e do INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Pretendemos testar a hipótese geral de que políticas específicas dessa natureza venham a impactar os processos de segregação com potencial para redução das desigualdades de oportunidades escolares.

Integrantes
Silvina Fernández (coordenação)
Luciana Simas Rodrigues
Isabel Cristina Leite Lopes
Monica Vieira Sandes
Eric Felipe Pereira Soares
Lucas Soares Oliveira da Fonseca
Ingrid da Veiga Sovat

Status: em andamento (2014-atual)

Financiamento: FAPERJ – Auxílio-instalação

RESUMO

O projeto procura conhecer as concepções de planejamento propostas pelas políticas educacionais atuais para a gestão escolar, assim como tensões que essas propostas configuram no cotidiano escolar em função da democratização da educação, atendendo à sua pertinência pedagógica, especificidade institucional e implicações políticas. Esse contexto, acompanhado da presença cada vez maior de avaliações em larga escala junto a esquemas prontos de planejamento institucional e didático-pedagógico em função de atingir as metas sugeridas para as escolas, podem configurar situações problemáticas na hora da tomada de decisões por parte das equipes de gestão escolares. A pesquisa, além de pesquisa documental específica de cada escola, prevê a realização de entrevistas semiestrutradas com gestores de 15 escolas da rede pública municipal de escolas de Duque de Caxias e 15 de escolas públicas municipais da cidade do Rio de Janeiro, dado que nesta rede escolar, a diferença da anterior, existe política de responsabilização forte (high stake). Essa abordagem propiciará o entendimento das compreensões dos sujeitos escolares, não só sobre as políticas educacionais específicas e os processos de planejamento escolar, mas também sobre o exercício do direito a uma gestão escolar democrática e à garantia da igualdade de oportunidades educacionais para os diferentes setores sociais.