leped

Portal

Atividades

Projetos de pesquisa


Grupo de trabalho: GECULT
Integrantes
Monique Andries Nogueira
Mateu Cabot (UIB

Status: em andamento
Financiamento: CAPES

RESUMO

O presente projeto trata da temática da audição musical na contemporaneidade e suas relações com a formação de professores generalistas no Brasil. Tem como objetivo central a análise das formas pelas quais os padrões de audição musical têm se alterado, a partir dos novos meios de produção e divulgação digitais, e como estes novos modos de ouvir podem se constituir em possíveis obstáculos a uma fruição aprofundada, com vistas à formação de ouvintes emancipados. Trata-se de pesquisa qualitativa, que se realizará em duas partes. A primeira, caracterizada como o momento na qual se busca em obras acadêmico/científicas, elementos fundamentais para o estabelecimento de novas concepções e/ou práticas, acontecerá no espaço/tempo do estágio sênior para estudos de pós doc, financiado pela Capes. O estágio terá lugar junto à Universidade das Ilhas Baleares (UIB), Espanha, e será supervisionado pelo Prof. Dr. Mateu Cabot (UIB). Para tanto, serão utilizadas obras de Adorno (1983a, 1983b, 1989, 1994, 2002, 2011) e Benjamin (1983 e 1994), no tocante aos conceitos de fruição musical, funções sociais da música, emancipação, formação e experiência; em relação às transformações perceptivas a partir das novas tecnologias e da cultura audiovisual, o referencial teórico se concentrará em Cabot (2009, 2010, 2012, 2013, 2014) e Türcke (2008, 2010, 2012). A segunda parte terá lugar nos semestres subsequente ao término do estágio e tratará da parte mais empírica da metodologia, objetivando analisar os modos de percepção auditiva e os recursos mobilizados por estudantes de Pedagogia, em atividades concomitantes de leitura de imagens e apreciação musical, de forma a verificar a chamada “dispersão concentrada” Espera-se, ao cabo da investigação, que se consiga arregimentar elementos que possibilitem estabelecer princípios para fundamentar práticas emancipatórias de formação musical de professores generalistas, no contexto da obrigatoriedade legal do ensino de música no Brasil.


Grupo de trabalho: GECULT
Integrantes
Monique Andries Nogueira
Selma Garrido Pimenta

Status: concluída (2014-2015)

RESUMO

O projeto inseriu-se no contexto da obrigatoriedade do ensino de música, previsto pela Lei 11769 de 2008. Teve como objetivo central investigar como os professores formadores, atuantes em cursos de Pedagogia, estão atendendo a essa demanda legal. Utilizando obras de Pimenta (1999, 2010), Libâneo ((1999, 2010, 2012) e Adorno (1983, 1994, 2011) como referenciais, buscou-se também compreender as concepções de educação musical presentes entre os professores formadores. Tratou-se de pesquisa qualitativa, que utilizou, basicamente, a análise documental. Foi realizada junto ao Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Formação de Professores (GEPEFE/USP), caracterizando-se como pesquisa de pós-doutorado, pela Profa Dra. Selma Garrrido Pimenta (USP). Como resultados, confirmou-se a presença quase inexpressiva de disciplinas ligadas linguagem musical nos cursos de Pedagogia. Os programas analisados apontam para certa uniformidade de conteúdos e metodologias, ocorridos em disciplinas de carga horária exígua, em geral menor do que a das demais metodologias de ensino. Verificou-se a manutenção de práticas de musicalização tradicionais e pouca referência às mudanças nos padrões de recepção musical dos estudantes, o que ensejou a realização de pesquisas subsequentes.


Grupo de trabalho: GECULT
Integrantes
Monique Andries Nogueira (coordenação)
Alexandre Palma da Silva
Andrea Penteado De Menezes
Ângela Medeiros Santi
Rodrigo Serapião Batalha
Silvia Camara Soter da Silveira
Wilson Cardoso Júnior

Status: concluída (2012-2014)
Financiamento: FAPERJ

RESUMO

Este projeto, voltado para a área de Educação Artística, visou à formação estética, artística e cultural de estudantes de cursos de Pedagogia e demais licenciaturas nos âmbitos de sua formação inicial e continuada, tendo por pressupostos que essa formação possibilita ao futuro professor uma consciência crítica sobre as produções artísticas e culturais da sociedade que se reflete em sua prática docente, uma vez que a convivência com as manifestações estéticas ampliam a percepção de mundo dos indivíduos. É justamente a ênfase nessas ações e a valorização do ensino de arte que nos remeteu à necessidade de promover formas e espaços para a formação do professor que o insiram na experiência estética e artística, garantindo-lhe a reflexão necessária, pela produção e fruição, para que este se configure em agente multiplicador de um hábito cultural junto a seus alunos. Para atingir esse objetivo, o projeto articulou uma equipe multidisciplinar de professores da Faculdade de Educação da UFRJ (FE/UFRJ), dos Departamentos de Didática e de Fundamentos que viabilizou a investigação científica para a inovação das metodologias para o ensino da arte, bem como proporcionou condições materiais para o aprofundamento desses estudos e das metas de divulgação propostas pela equipe. Tratou-se de pesquisa qualitativa, que se realizou por instrumentos metodológicos diferenciados, tais como diários de bordo, grupos focais e entrevistas. Os resultados desta investigação foram diferenciados: se por um lado, atingiu-se o objetivo de proporcionar experiências estéticas e artísticas aos alunos de licenciatura, por outro lado, as dificuldades enfrentadas em relação às condições físicas do Palácio Universitário, onde ministrávamos aulas, não nos permitiu a concretização de um dos objetivos que era a transformação do espaço da Faculdade de Educação em centro de estimulação cultural.


Grupo de trabalho: GECULT
Integrantes
Monique Andries Nogueira (coordenação)
Bianca Torres Monteiro Goltara
Carolina Belcastro Pereira dos Santos

Status: concluída (2011-2014)
Financiamento: PIBIC

RESUMO

A pesquisa se inseriu em um contexto privilegiado que é a da promulgação da lei 11.769/08 que torna obrigatórios os conteúdos de música em toda a educação básica. Embora as mudanças curriculares não aconteçam apenas por disposições legais, é inegável que em tal momento, inúmeras propostas de formação docente e discente em música tomam fôlego. No entanto, víamos com preocupação uma preponderância de propostas que tomavam os produtos da indústria cultural como preferenciais para o trabalho pedagógico musical nas escolas. Diante disso, a pesquisa teve como objetivo central investigar as possibilidades e os limites de uma educação musical pautada nos produtos da indústria cultural. Para tanto, o estudo teve como objeto de análise documentos oficiais relativos à adoção da música como componente curricular obrigatório e os currículos dos cursos de Pedagogia. Além disso, o estudo analisou concepções e práticas de egressos de cursos de Pedagogia no tocante à linguagem musical. Como resultados, confirmou-se a hipótese da influência da indústria cultural na escolha de materiais e repertórios a serem utilizados na escola básica; além disso, percebeu-se a fragilidade da formação musical dos pedagogos, a partir não só da análise dos documentos analisados, bem como a partir das vozes dos próprios egressos desse curso. A pesquisa apontou para a necessidade de uma conjunção de esforços de professores formadores, curriculistas e especialistas em educação musical de forma a intensificar o espaço da linguagem musical nos cursos de Pedagogia.


Grupo de trabalho: GECULT
Integrante
Monique Andries Nogueira

Status: concluída (2007-2010)

RESUMO

O objetivo central desta pesquisa foi verificar a existência de um princípio educativo – ou preocupações formativas – na crítica musical produzida por Adorno. É sabido que em meio a suas reflexões filosóficas, Adorno produziu textos mais específicos sobre educação. No entanto, é comum entre seus estudiosos separá-los de sua produção ligada à música. A hipótese básica desta investigação é justamente que nesta produção, a da crítica musical, embora não explicitamente, Adorno mantivesse sua preocupação com a formação, isto é, a educação em um sentido mais largo. Tratou-se de pesquisa bibliográfica, a partir dos artigos e ensaio deste autor, traduzidos para o português, que versam sobre crítica musical. Como resultados, verificou-se que mesmo em seus textos mais técnicos, se pode verificar o gérmen de alguns conceitos como de indústria cultural e regressão da audição, que tocam diretamente no caráter formativo da música.


Integrantes
Dario Fiorentini, PPGE e PECIM/UNICAMP (coordenação)
Ana Teresa de Carvalho Correa de Oliveira (FE e PEMAT/UFRJ)
Ana Maria Carneiro Abrahão (UNIRIO)
Andreia Maria Pereira de Oliveira (PPGEFHC/UFBA e PPGE/UEFS)
Anemari Roesler Luersen Vieira Lopes (PPGE/UFSM e PPGEMEF/UFSM)
Ettiène Cordeiro Guérios (PPGE-UFPR)
Maria Auxiliadora Vilela Paiva (Educimat/IFES-ES)
Patrícia Sandalo Pereira (PPGEM/UFMS)
Renata Prenstteter Gama (PPGEd e PPGPE/UFSCar)
Rosana Giaretta Sguerra Miskulin (UNESP-RC)
Rute Elizabete de Souza Rosa Borba (Edumatec/UFPE)
Sandra Aparecida Fraga da Silva (IFES-ES).
Tadeu Oliver Gonçalves (PPGECM/UFPA)
João Pedro Mendes da Ponte – Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
Paola Sztajn – Universidade Estadual de Carolina do Norte – USA
Participação Interprogramas Brasileiros
PPGE e PECIM/Unicamp; PEMAT/UFRJ; Edumatec/UFPE; PPGEFHC/UFBA; PPGE/UEFS; Educimat/IFES-ES; PPGECM/UFPA; PPGE/UFSM; PPGEMEF/UFSM; UNESP-RC; PPGEd e PPGPE/UFSCar; PPGE-UFPR; PPGEM/UFMS

Status: em andamento (2013-2016)
Financiamento: CNPq

RESUMO

Trata-se de projeto de pesquisa de âmbito nacional, financiado pelo CNPq (Projeto Universal – Faixa C), e coordenado pelo Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Formação de Professores que Ensinam Matemática (GEPFPM), com sede na Unicamp. O objetivo do projeto é mapear, descrever e sistematizar pesquisas brasileiras produzidas no âmbito dos programas de Pós-Graduação stricto sensu das áreas de Educação e Ensino da CAPES e que tem como foco de estudo o professor que ensina matemática. Pretende também descrever e compreender as problemáticas investigadas, os conceitos utilizados e as concepções epistemológicas que atravessam esse campo de pesquisa. O corpus de análise é formado por trabalhos de mestrado (profissional ou acadêmico) e de doutorado produzidos no período de 2001 a 2012 e prevê duas fases de estudo: 1ª) fichamento e mapeamento das pesquisas em sete regiões do país: Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sul, MG, RJ/ES e SP; 2ª) realização de estudos descritivos e analíticos de temáticas e problemáticas específicas desse corpus. Como produto final dessa pesquisa, está prevista, além da produção de artigos em Periódicos científicos, em Anais de Congressos e capítulos de livros, a realização de teses e dissertações e a publicação de um e-book de livre acesso à comunidade acadêmica sobre os mapeamentos regionais produzidos no âmbito do Projeto Universal e de artigos em periódicos nacionais e internacionais da área de Educação e um livro impresso contendo os estudos descritivos do estado da arte de temáticas e problemáticas específicas do campo da pesquisa sobre o professor que ensina matemática. Em síntese, espera-se, com esses resultados e produtos, proporcionar, de um lado, subsídios para as políticas públicas e instituições responsáveis pela formação profissional do professor que ensina matemática e, de outro, fornecer sistematizações e referenciais que ajudem a orientar e definir melhor os novos projetos de pesquisa nesse campo de estudo e que serão desenvolvidos no âmbito dos mais de 200 programas de Pós-Graduação stricto sensu da área de Educação e Ensino, em todas as regiões do Brasil.


Integrantes
Ulisses Dias (doutorando do PEMAT/UFRJ)
Ana Teresa de C. C. de Oliveira (orientadora)

Status:

RESUMO



Integrantes
Elion Souza da Silva (doutorando do PEMAT/UFRJ)
Ana Teresa de C. C. de Oliveira (orientadora)

Status:

RESUMO


Integrantes
Lucas Moraes (mestrando do PEMAT/UFRJ)
Ana Teresa de C. C. de Oliveira (orientadora)

Status:

RESUMO


Integrantes
Gabriel Bernardino Pinheiro (mestrando do PEMAT/UFRJ)
Ana Teresa de C. C. de Oliveira (orientadora)

Status:

RESUMO


Integrantes
Luciana Moreira Rêgo (mestranda do PEMAT/UFRJ)
Ana Teresa de C. C. de Oliveira (co-orientadora)

Status:

RESUMO


Integrantes
Giseli Barreto da Cruz (coordenação)
Bernardo Puga Nuñez Lopes (Mestrando PPGE/UFRJ)
Cecília Silvano (Mestranda PPGE/UFRJ)
Cristina Lucia Lima Alves (Bolsista IC-FAPERJ)
Elana Costa (Mestre em Educação PPGE/UFRJ e Gestora da R. M. de Ensino de Niterói)
Érika Mesquita (Bolsista PIBIC-CNPq)
Fernanda Lahtermaher Oliveira (Mestranda PPGE/UFRJ)
Giselle Firmo Borisff Brum (Graduanda em Pedagogia/UFRJ)
Jessica Valentim Santos (Mestranda PPGE/UFRJ)
Jules Marcel de Oliveira (Mestrando PPGE/UFRJ)
Luis Paulo da Cruz Borges (Doutorando em Educação/UERJ)
Patricia Gomes Passos (TAE CAp/UFRJ)
Pedro Henrique Zubcich Caiado de Castro (Mestre em Educação Física/UFRJ)
Priscila Andrade Magalhães (Professora FE/UFRJ)
Priscila Gonçalves da Cruz (Professora da R. M.de Ensino do Rio de Janeiro)
Renata Corrêa Gomes (Graduanda em Pedagogia/UFRJ)
Rosineire Silva de Almeida (Mestranda PPGE/UFRJ)
Sabryna Raychtock (Mestranda PPGE/UFRJ)
Talita da Silva Campelo (Doutoranda PPGE/UFRJ)
Vanessa Vieira Arruda (Professora da R. M. de Ensino do Rio de Janeiro)

Status:

RESUMO

Nesta pesquisa propõe-se investigar como professores de escola pública da educação básica avaliam a sua formação em Didática. Que concepções e práticas didáticas definem o ensino que realizam? O grupo de participantes será formando por 14 egressos dos 14 cursos de licenciatura da UFRJ investigados na pesquisa anterior. Pretende-se localizar um egresso de cada curso que finalizou sua formação inicial em até três anos (2013-2015) e que ingressou em uma rede pública de ensino municipal, estadual ou federal, localizada no Estado do Rio de Janeiro, também no período de até três anos (2013-2015). A configuração do grupo de sujeitos se justifica mediante os objetivos do estudo que consistem em: analisar a contribuição da formação em Didática para a docência de professores em início de carreira; mapear e categorizar concepções e práticas didáticas que balizam o ensino desses professores. Teoricamente, o estudo se fundamentará em três ideias chave: i- o ensino, objeto da Didática, enquanto especificidade profissional docente (ROLDÃO, 2007; 2005); ii- a Didática e a base de conhecimento profissional docente (SHULMAN, 1987); iii- perspectivas de aprendizado da docência (COCHRAN-SMITH, 2012; 2003; 1999; 1991). Metodologicamente, optou-se pela realização de entrevistas com todos os sujeitos, observação de um conjunto de dez aulas de parte dos participantes e análise de registro escrito de casos de ensino obtidos durante as observações. A definição dos professores, cujas aulas serão observadas, considerará os critérios de aceitação (autorização), viabilidade institucional (permissão), localização da escola (mobilidade da pesquisadora), tempo (exequibilidade da pesquisa) e representação das diferentes etapas de ensino da educação básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio). Pretende-se com a realização deste estudo contribuir para o conhecimento do que prevalece como Didática na base de conhecimento profissional docente acessada nos primeiros anos de magistério, de modo a fornecer elementos tanto para a revisão dos currículos dos cursos de licenciatura, quanto para os programas de formação continuada de professores.


Integrantes
Giseli Barreto da Cruz (coordenação)
Teresa Nico Rego Gonçalves (coordenação)
Ana Teresa de Carvalho Correa de Oliveira
Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento
Monique Andries Nogueira
Priscila Andrade Magalhaes
Status:

RESUMO

Este projeto tem como objeto de estudo o trabalho docente na contemporaneidade, no contexto das transformações políticas, econômicas, sociais e culturais que complexificam e criam novas demandas para o exercício da docência. Neste âmbito têm emergido perspectivas nem sempre convergentes, que oscilam entre a defesa da necessidade de repensar e reinventar a formação de professores no sentido de abarcar a pluralidade e singularidade do trabalho docente em diferentes contextos escolares e não escolares e a tendência para a padronização e burocratização da formação e do exercício da profissão. A proposta de pesquisa que apresentamos assume a necessidade de uma análise das implicações dessas transformações, ambiguidades e contradições nos discursos dos docentes sobre a natureza do seu trabalho e sobre as suas práticas, com o objetivo de desenvolver uma tipologia de concepções dos professores sobre o trabalho docente, que seja suficientemente robusta e plástica para preservar a pluralidade e singularidade das concepções e experiências docentes existentes, e realizar um programa de investigação-formação, de cunho multidisciplinar, com professores sobre a docência e o ensino. O projeto permitirá definir um conjunto de recomendações para a formação de professores e contribuir para a sistematização de experiências educativas contemporâneas.


Integrantes
Marli André PUC-SP (Coordenadora)
Giseli Barreto da Cruz (UFRJ)
Laurizete Ferragut Passos (PUC/SP)
Magali Silvestre (UNIFESP)
Marcia Hobold (UNIVILE)
Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento (UFRJ)
Maria Joselma Franco (UFPE)
Neusa Banhara Ambrosetti (UNITAU)
Patricia Albieri de Almeida (FCC)

Status: em andamento
Financiamento: CNPq

RESUMO

Nesta pesquisa propõe-se investigar como egressos de programas de iniciação à docência estão vivenciando sua inserção profissional no magistério. Os programas de onde provêm os egressos são: o PIBID (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência), de âmbito federal, o Bolsa Alfabetização, do governo estadual de São Paulo e o Programa de Residência Pedagógica da Universidade Federal de São Paulo, em convênio com a secretaria municipal de Guarulhos, SP. Como a temática dos professores iniciantes é muito pouco explorada nas pesquisas da área de educação e ainda não é objeto das políticas públicas no Brasil, espera-se contribuir para o conhecimento dos elementos facilitadores e dificultadores dos primeiros anos de magistério, de modo a fornecer elementos tanto para a revisão dos currículos dos cursos de formação inicial, quanto para os gestores das escolas comprometidos com um ambiente propício ao ensino e aprendizagem dos alunos, assim como para os gestores de políticas públicas. Na abordagem metodológica optou-se pela conjugação de um survey, para mapear a situação profissional dos egressos, e estudos de caso para aprofundar aspectos da inserção profissional. A coleta de dados será realizada em quatro fases: a) consulta eletrônica sobre a situação profissional dos egressos, estimando-se um total de 200-300; b) estudos de caso de escolas (uma por estado, no total serão sete) que receberam os egressos, recorrendo-se a observações, entrevistas com os egressos e com os gestores, coleta de documentos da escola; c) grupos de discussão com egressos de diferentes cidades (no total 10) de origem dos participantes do grupo de pesquisa; d) acompanhamento longitudinal de seis egressos em dois momentos ao longo de dois anos, para estudar o movimento da inserção profissional, quando se solicitará o registro escrito de casos de ensino. No campo teórico, espera-se contribuir para ampliar a compreensão dos processos de socialização e de desenvolvimento profissional dos iniciantes.


Integrantes
Danubia Souza Marques da Silva (Bolsista IC/FAPERJ)
Diogo Muniz Cordeiro de Almeida
Gabriela Loureiro D’Ávila (Bolsista IC/FAPERJ)
Jules Marcel de Oliveira (Bolsista PIBEX/UFRJ)
Luis Paulo Cruz Borges (Mestre em Educação FFP/UERJ)
Priscila Gonçalves Cruz (Monitora)
Rosineire Silva de Almeida (Bolsista PIBIC/UFRJ)

Status: concluído (2009-2012)
Financiamento:CNPq e FAPERJ

RESUMO

A pesquisa focalizou o que prevalece como Didática nos cursos de formação de professores, na perspectiva do formador. Tratou de investigar professores de Didáticas de cursos de licenciatura de três Universidades do Estado do Rio de Janeiro, no intuito de saber sobre quem são os formadores, o que ensinam e como ensinam Didática, para atender aos objetivos de analisar concepções e práticas que fundamentam a Didática em cursos de licenciatura e reconhecer os significados atribuídos pelo formador sobre o seu ensino para o conhecimento profissional do professor em formação. O estudo fundamentou-se nas ideias de Gauthier (1998), Roldão (2007), Cochran-Smith & Lytle (1999), André et al (2010) e Zeichner (2009) para discutir o ensino e os desafios que marcam o aprendizado da docência na parcela de formação que ocorre no âmbito da universidade. A partir da análise de depoimentos colhidos através da realização de entrevistas semiestruturadas conjugadas com observação de aulas e com a realização de grupos de discussão compostos de até dez professores de cada universidade, discutiu a concepção didática dos formadores, atendo-se na compreensão que apresentam sobre o campo didático e na prática didática que desenvolvem durante o ensino dessa disciplina.


Integrantes
Cecília Silvano (Mestranda PPGE/UFRJ)
Cristina Lucia Lima Alves (Bolsista PIBIC-CNPq)
Darlene Francisco de Brito Cruz (Pedagoga – TAE/UFRJ)
Debora Oliveira de Almeida Moreira (Licenciada em Letras – UFRJ)
Fernanda de Souza Félix (Pedagoga – UERJ)
Fernanda Lahtermaher Oliveira (Graduanda em Pedagogia/UFRJ)
Giselle Firmo Borisff Brum (Graduanda em Pedagogia/UFRJ)
Jessica de Souza Valentim (Mestranda PPGE/UFRJ)
Jules Marcel de Oliveira (Mestrando PPGE/UFRJ)
Pedro Henrique Zubcich Caiado de Castro (Mestre em Educação Física – UFRJ)
Rosineire Silva de Almeida (Mestranda PPGE/UFRJ)
Sabryna Raychtock (Mestranda PPGE/UFRJ)
Talita da Silva Campelo (Mestranda PPGE/UFRJ)
Tatiana Pinheiro de Oliveira (Mestranda PPGE/UFRJ)

Status: concluído (2012-2015)
Financiamento: FAPERJ

RESUMO

O objeto investigativo residiu na problemática em torno do que prevalece como Didática nos cursos de formação de professores e seus efeitos para o processo de constituição profissional de futuros professores. Para tanto, a pesquisa buscou analisar conhecimentos sobre a docência construídos através do estudo de Didática por futuros professores, concluintes de cursos de licenciatura, assim como as consequências da disciplina Didática para o processo de constituição dos saberes profissionais docentes, mais detidamente no que se refere ao que faz o professor formador, em Didática, para ensinar a docência. Tratou-se, pois, de problematizar a formação em Didática de professores na perspectiva dos alunos dos cursos de licenciatura investigados e confrontar os dados obtidos na etapa anterior, centrada no professor formador, com esta etapa, voltada para o licenciando, futuro professor. O estudo fundamenta-se nas ideias de Roldão (2007; 2005), Shulman (1986; 1987; 2004), Gauthier (1998) e Cochran-Smith & Lytle (1999), para discutir o ensino e os desafios que marcam o aprendizado da docência na parcela de formação que ocorre no âmbito da universidade. Para a obtenção dos dados que subsidiaram as análises propostas, recorreremos à aplicação de questionário entre os alunos de Didáticas de 14 cursos de licenciatura de uma das Universidades investigadas na pesquisa anterior, assim como realizamos quatro grupos de discussão.


Integrantes
Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento – Professora UFRJ e coordenadora do GEPROD
Rosemary Freitas dos Reis – Professora Escola EDEM
Maria José Flores – Professora UFRJ
Yrlla Ribeiro de Oliveira Carneiro da Silva – Professora INES
Andrea Batista de Barros – Professora da rede municipal de ensino do RJ
Daianne Bastos Xavier – Estudante do Curso de Pedagogia UFRJ e professora do Ensino Fundamental – Escola EDEM
Eva Nascimento Bernardino – Pedagoga graduada pela UFRJ
Jéssica Valentim Santos – Pedagoga graduada pela UFRJ e mestranda em educação PPGE/UFRJ
Adriana de Oliveira Milagres – Estudante do Curso de Pedagogia da UFRJ
Catarina Victor Gomes – Estudante do Curso de Pedagogia da UFRJ

Status: em andamento

RESUMO

A pesquisa tem por finalidade analisar as ações da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro que, segundo informações obtidas em pesquisa anterior, integram, desde 2012, um conjunto de políticas voltadas para a inserção profissional e a formação continuada de professores. Busca-se identificar, nessas ações, concepções, objetivos, ações e contribuições para a inserção profissional e a formação continuada. A pesquisa terá como sujeitos, professores ingressantes nessa rede de ensino, que tiveram como uma das etapas do processo seletivo a formação na Escola de Professores Paulo Freire. A coleta de dados será feita através de consulta a documentos, entrevistas e questionário. A primeira fonte para a coleta dos dados será a consulta a documentos que referenciam as ações formativas da SME, a partir de 2012, incluindo-se aí as criações da Escola Paulo Freire e do programa de tutoria para acompanhamento dos professores ingressantes. As entrevistas serão realizadas no início do trabalho de campo, com Integrantes dos níveis central do sistema de ensino e gestores da Escola Paulo Freire e, após a aplicação do questionário, com os professores participantes da pesquisa, em grupos de oito a dez pessoas. A aplicação de um questionário faz-se necessária em virtude do provável elevado número de participantes e da necessidade de se obter informações sobre a caracterização de cada um e sobre as primeiras experiências profissionais. Parece-nos relevante e urgente o estudo das ações e políticas públicas dirigidas aos professores em nosso país, especialmente aquelas que se referem à formação continuada, à inserção profissional, à aproximação entre a formação e as realidades do trabalho docente para que se possa avançar na direção da melhoria da qualidade da educação escolar em nosso país.


Integrantes
EQUIPE 2013:
Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento – UFRJ (coordenação)
Rosemary Freitas dos Reis – Escola EDEM
Andrea Batista de Barros – SME / CESPEB (Curso de Especialização Saberes e Práticas na Educação Básica) – UFRJ
Bruna Ramos de Oliveira – Estudante do Curso de Pedagogia da UFRJ
Daianne Bastos Xavier – Estudante do Curso de Pedagogia da UFRJ
Eva Nascimento Bernardino – Estudante do Curso de Pedagogia da UFRJ
Jessica Sales da Silva – Estudante do Curso de Pedagogia da UFRJ
Jéssica Valentim Santos – Estudante do Curso de Pedagogia da UFRJ Em 2012 e 2011, o GEPROD contou ainda com a participação de:
Gilcilene Costa da Silva – Estudante do Curso de Pedagogia da UFRJ
Rafael Coelho Ventura – Graduado em Biologia pela UFRJ
Joyce Diniz – pedagoga, Técnica em Assuntos Educacionais / UFRJ
Suely Barreto – pedagoga, Técnica em Assuntos Educacionais / UFRJ

Status: concluído (2011-2013)
Financiamento: CNPq / FAPERJ

RESUMO

A pesquisa teve por finalidade compreender como professores dos anos iniciais do ensino fundamental, recém ingressos na profissão, vivem o trabalho docente e o processo de socialização profissional. Objetivou analisar os significados atribuídos por eles à escolha profissional, à formação inicial, à aprendizagem do trabalho e ao contexto em que este se realiza. Buscou identificar os principais desafios enfrentados por esses professores em início da carreira, seus sentimentos, expectativas e principais necessidades profissionais. Buscou, ainda, identificar os conhecimentos que são mobilizados no enfrentamento dos desafios e quais aqueles dos quais se ressentem, bem como as condições pessoais, institucionais e sociais que favorecem a aprendizagem da profissão.


Integrantes
Maria das Graças C. de Arruda Nascimento (coordenação – UFRJ)
Yrlla Ribeiro de Oliveira Carneiro da Silva (coordenação – INES)
Ana Luísa Antunes – graduanda do curso de Pedagogia (INES) – bolsista FAPERJ
Leila Lopes de Queiroz Gouveia – graduanda do curso de Pedagogia (INES)
Lorena Assis Emidio – graduanda do curso de Pedagogia (INES)
Geise de Moura Freitas – professora do CAP / INES
No ano de 2008 o grupo contou ainda com a colaboração de:
Bianca Longras – graduanda do curso de Pedagogia (INES)
Marcela de Freitas Novais Maia – graduanda do curso de Pedagogia (INES)
Rachel Filippo Quelhas Peon – graduanda do curso de Pedagogia (INES)
Rachel Colacique – professora do CAP / INES

Status: concluído (2008-2010)
Financiamento: FAPERJ

RESUMO

A pesquisa teve como finalidade refletir sobre a profissão docente, analisando as demandas que se originam do exercício dessa profissão nos dias atuais e suas implicações para os currículos de formação inicial de professores. O recorte da pesquisa recaiu sobre os professores dos anos iniciais do ensino fundamental, que atuavam na educação de surdos, tanto na perspectiva da educação especial, como na da educação inclusiva. Para tal, foram entrevistados todas as professoras que atuavam em uma escola especializada e outros que atuavam em uma escola regular do sistema público de Niterói e que atendia a crianças surdas, na perspectiva da educação inclusiva. Buscou-se compreender, a partir da análise de seus habitus profissionais, os modos como esses professores viviam o trabalho pedagógico, a profissão docente e os desafios que se apresentavam nesses espaços de educação diferenciada. A pesquisa iniciou-se no INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos), no âmbito do Curso de Pedagogia Bilingue e teve financiamento da FAPERJ (auxílio instalação). No início de 2009, com a transferência da pesquisadora responsável para a Faculdade de Educação da UFRJ, o grupo de pesquisa foi transferido para essa instituição, tendo a investigação sido concluída em parceria UFRJ/INES. O relatório final foi apresentado à FAPERJ em 08/2010.


Integrantes
Teresa Paula Nico Rego Gonçalves (coordenação – UFRJ)
Maria José Batista Pinto Flores – Professora da FE/UFMG
Ana Sofia Cartaxo Bruno – Colaboradora do projeto e Doutoranda da UERJ
Caroline do Carmo – Graduanda do Curso de Educação Física UFRJ
Raquel Alves Pinheiro – Graduanda do Curso de Pedagogia da UFRJ
Maria Júlia Barbosa Torres – Graduanda do Curso de Pedagogia da UFRJ

Status: em andamento

RESUMO

O projeto é um inquérito sobre o conjunto complexo de discursos e práticas que estão sendo produzidos na contemporaneidade sobre o trabalho da educação. Esta pergunta exige a definição de um quadro conceptual claro, que permita a leitura desses diferentes discursos e práticas conservando a sua pluralidade e singularidade. O projeto tem como objetivo a construção de uma “gramática” dessa pluralidade baseada na noção fundamental de “trabalho da educação” e cria um procedimento e um instrumento para testar essa “gramática” para um conjunto selecionado de situações em que as definições de “trabalho da educação” estão sendo redefinidas e renegociadas. O resultado será um conjunto de definições compartilháveis do que é, ou está a tornar-se, o “trabalho da educação” no mundo contemporâneo. Isto é importante num momento em que o trabalho no âmbito do capitalismo e das economias globalizadas está sendo transformado e discutido e quando existem discursos contraditórios e concorrentes sobre educação e seu papel na sociedade do conhecimento. Não se pretende anular as contradições existentes, mas trabalhar com/nessas tensões e contradições, expondo-as e explorando as possíveis linhas de fuga que elas abrem/oferecem. A questão do trabalho da educação na contemporaneidade é endereçada no quadro de debates pedagógicos, políticos e filosóficos atuais sobre subjetividade, trabalho e democracia e sua tradução para o campo da educação. O projeto centra-se na seguinte questão: Podemos construir uma definição do trabalho da educação nas sociedades contemporâneas que preserve a sua pluralidade e diversidade? O principal objetivo do projeto é caracterizar a natureza do trabalho da educação através da análise de diferentes discursos e práticas, a fim de oferecer uma definição suficientemente ‘robusta’ e, simultaneamente, ‘plástica’ para ser compartilhável, contribuindo para a teoria da educação, a política educativa e as práticas. Dois objetivos operacionais interligados são derivados do objetivo geral: a) Criar uma “gramática” (um procedimento e um instrumento) para “leitura” dos diferentes discursos e práticas existentes no domínio do trabalho da educação, nas suas dimensões abstratas (teorias, conceitos, representações) e concretas (práticas, contextos); b) Testar este instrumento e procedimento num conjunto selecionado de discursos e de domínios (teorias, políticas, práticas), onde as diversas e diferentes formulações do trabalho de educação estão sendo redefinidas e renegociadas. Transpondo a abordagem filosófico-etnográfica de Bruno Latour (2013) para o campo da educação, a presente proposta de pesquisa pretende apresentar uma definição das experiências agrupadas sob a expressão ‘trabalho da educação’, através da coleta de experiências, da exploração de descrições(s) alternativa(s) dessa(s) experiência(s) e de um consenso/acordo na construção de uma (re)descrição das diferentes formas que assume o trabalho da educação na contemporaneidade. Considerando os objetivos definidos adopta-se uma metodologia participativa, a fim de promover uma investigação coletiva sobre o trabalho da educação. O projeto será baseado em uma estratégia de pesquisa que combina processos dedutivos e indutivos de análise e construção do conhecimento. Os participantes serão trabalhadores da educação da cidade do Rio de Janeiro, que atuam em contextos escolares e não-escolares.


Integrantes
Teresa Paula Nico Rego Gonçalves (coordenação)
Elisabete X. Gomes – Coordenação, professora da Escola Superior de Educação Maria Ulrich e pesquisadora da UIED/FCT – Universidade Nova de Lisboa
Ana Luísa Oliveira Pires – Professora da Escola Superior de Educação de Setúbal e pesquisadora da UIED/FCT – Universidade Nova de Lisboa

Status: concluído (2014-2015)
Financiamento: Fundação Calouste Gulbenkian (Portugal)

RESUMO

Neste projeto a investigação é assumida como estratégia de acompanhamento, teorização e disseminação de uma experiência inovadora e transformadora das práticas de formação continuada de professores contemporâneas. O seu objeto de estudo é o programa 10×10 da Fundação Calouste Gulbenkian que fomenta a colaboração entre professores e artistas nas escolas. O projeto inclui diferentes eixos de pesquisa inter-relacionados: a teorização, a prática e a disseminação de uma experiência educativa. Através da análise, reflexão e acompanhamento de uma experiência educativa particular, o projeto visa contribuir para a sistematização de experiências educativas contemporâneas e para a construção de um pensamento crítico/reflexivo sobre práticas educativas emergentes na sua relação com processos educativos consolidados e naturalizados, numa lógica de continuidades e descontinuidades (interrupção).


Ensino na Graduação

Arte-educação (EDD471)
Linguagem Musical na Educação Básica (EDD003)
Didática Especial de Matemática
Prática de Ensino e Estágio Supervisionado de Matemática
Didática (EDD 241)
Profissão Docente (EDW001)
Introdução ao Pensamento Científico em Educação
Metodologias de Pesquisa em Educação
Pesquisa em educação
Educação Superior Ensino na Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado)
Estética e Educação
Seminário de Dissertação
Currículo e cultura
Docência superior
Pesquisa em Educação Matemática; Tendências em Educação Matemática
2013/2: Seminário de Dissertação
2014/1: Docência no Ensino Superior // Prática de Pesquisa
2014/2: Prática de Pesquisa
2015/1: Docência e Formação // Prática de Pesquisa
2015/2: Prática de Pesquisa
2016/1: Formação de Professores: trajetórias e perspectivas // Prática de Pesquisa
2009 – 2011: CESPEB – Curso de Especialização Saberes e Práticas na Educação Básica em Políticas Públicas e Projetos Socioculturais em Espaços Escolares.Disciplina: Gestão democrática e cotidiano escolar; Formação Continuada; Projetos políticos e pedagógicos
Pesquisa Educacional



Grupo de trabalho: GECULT

Integrantes
Monique Andries Nogueira

Status: concluído (2013-2015)
Descrição: Esta é uma experiência acadêmica de extensão na área da cultura que pretende consolidar um ambiente de estímulo à troca entre saberes e práticas de criação e produção de conhecimento, articulando experiências culturais e intelectuais produzidas dentro e fora da academia. Este projeto pretende ser de duas vias: assim como as comunidades que estão produzindo cultura, mas não têm acesso ao conhecimento e à produção intelectual das Universidades, também a comunidade acadêmica denuncia carência similar em relação ao acesso a outros saberes e formações culturais fora da Universidade. O projeto tem como principal compromisso potencializar a relação entre cultura e desenvolvimento.

Grupo de trabalho: GECULT

Integrantes
Sílvia Soter Câmara (coordenação)
Monique Andries Nogueira
Alexandre Palma da Silva
Wilson Cardoso Júnior
Taiana de Araújo Machado
Luísa Andries Nogueira de Freitas

Status: concluído (2013-2014)
Descrição: Trata-se de curso de extensão promovido em parceria com o Ministério da Educação (MEC), com vistas a oferecer formação continuada a profissionais da rede pública de Educação Infantil do Rio de Janeiro e adjacências, no âmbito das linguagens artísticas, nos eixos Artes Visuais, Música e Movimento (Dança).

Grupo de trabalho: GEPED

Integrantes
Giseli Barreto da Cruz
Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento

Status: concluído (2010-2013)

Descrição: O Projeto de Extensão “CONVERSAS COM/SOBRE PEDAGOGOS” buscou instituir um movimento de caráter formador e propositivo, de abrangência estadual e de periodicidade bimestral, destinado aos profissionais pedagogos, àqueles que atuam como formadores e aos estudantes dos cursos de Pedagogia. Intencionou ser um espaço para debates sobre temas convergentes à identidade, especificidade, materialidade e ação do pedagogo, assumindo como norte a sua dimensão como profissional mediador da formação humana, de modo intencional e sistemático, no contexto escolar e não escolar. O projeto adotou como eixos articuladores do debate, as políticas educacionais, a formação profissional e a organização e gestão do trabalho pedagógico.


Grupo de trabalho: GEPROD)

Integrantes
Maria das Graças Chagas de Arruda Nascimento – UFRJ (coordenação)
Rosemary Freitas dos Reis – UNESA / Escola Eden / PUC – Rio)

Status: concluído (2011))

Descrição: O curso buscou ser um espaço de iniciação à sociologia de Pierre Bourdieu, a partir de leituras de alguns de seus escritos sobre a educação, bem como de escritos de outros autores sobre o sociólogo. Teve por objetivos: (1)Refletir acerca do desafio teórico e epistemológico que marca a obra de Bourdieu: a busca da superação do dilema que se coloca entre subjetivismo e objetivismo; (2) Conhecer os principais conceitos que compõem a teoria sociológica de Bourdieu: habitus, campo, capital e estratégia; e (3) Refletir sobre as teses defendidas pelo autor em relação aos sistemas de ensino e o papel das instituições escolares na reprodução das desigualdades sociais.


Grupo de trabalho: GEPED

Integrantes
2014
Giseli Barreto da Cruz (Profª Coord. Área)
Glória de Melo Tonácio (Profª Sup. Colégio Pedro II)
Viviane Lontra Teixeira (Profª Sup. CAp UFRJ)
Amanda Ellen Silva de Brito
Ana Caroline Ferraz Borreti
Ana Lucia Amorim de Castro
Ariana dos Santos Neves Ferreira
Erika Santos Wergles de Carvalho
Fabio Astur Aboulafia
Fernanda Lahtermaher Oliveira
Giselle Firmo Borisff Brum
Laissa Marinho Pereira de Souza
Leonardo Silva de Lima
Nathalia de Andrade Mendes
Nataliane Dantas Soares
Rebecca de Araújo Fernandez
Sonia Veprinsky Mehl
Thaís Cristine de Oliveira Santos

2015
Giseli Barreto da Cruz (Profª Coord. Área)
Lúcia Helena Gazólis de Oliveira (Profª Sup. CAp UFRJ)
Andreza do Rozário Patusco (Profª Sup. E.M.Santo Tomás de Aquino/RJ)
Amanda Ellen Silva de Brito
Ana Caroline Ferraz Borreti
Ana Lucia Amorim de Castro
Ariana dos Santos Neves Ferreira
Erika Santos Wergles de Carvalho
Fernanda Lahtermaher Oliveira
Giselle Firmo Borisff Brum
Laissa Marinho Pereira de Souza
Leonardo Silva de Lima
Maria Cleani Silva da Costa
Nathalia de Andrade Mendes
Nataliane Dantas Soares
Rebecca de Araújo Fernandez
Sonia Veprinsky Mehl
Thaís Cristine de Oliveira Santos)

Status: concluído (2012-2015)
Financiamento:CAPES
Descrição:

O Projeto PIBID UFRJ Pedagogia pretende favorecer aos seus bolsistas a construção e o desenvolvimento de saberes docentes através de práticas compartilhadas sobre o processo ensino aprendizagem e de parcerias na produção de recursos, materiais e estratégias de ensino de apoio ao conhecimento escolar da Escola Básica. As atividades do Projeto são realizadas com o propósito de propiciar a:

  • Percepção, pelos alunos bolsistas e pelos professores da escola parceira, da indissociabilidade entre teoria e prática e da necessidade da articulação entre formação inicial e formação continuada para o desenvolvimento profissional docente;
  • Afirmação da parceria entre Universidade e Escola Básica, especialmente a Pública;
  • Afirmação da Escola Básica como co-partícipe do processo de formação inicial de professores;
  • Melhoria da qualidade do ensino na escola parceira.

De agosto de 2012 a dezembro de 2013, o PIBID UFRJ PEDAGOGIA atuou em uma turma do 1º ano do Ensino Fundamental do CAp da UFRJ. Participaram dessa etapa os seguintes bolsistas:

Giseli Barreto da Cruz (Profª Coord. Área)
Simone de Alencastre Rodrigues (Profª Sup. Escola)
Fernanda Lahtermaher Oliveira
Giselle Firmo Borisff Brum
Josué de Melo Marinheiro
Nataliane Dantas Soares
Thamires Pessoa de Souza Santana

Em 2014 o projeto foi ampliado, passando a atuar em duas grandes direções:

1) Educação Infantil, sob a coordenação da Professora Daniela de Oliveira Guimarães, com 13 bolsistas, três professores supervisores e inserção na Escola de Educação Infantil da UFRJ e no Colégio Pedro II.

2) Ensino fundamental – Anos Iniciais, com ênfase na Alfabetização, sob a coordenação da Professora Giseli Barreto da Cruz com 13 bolsistas, duas professoras supervisoras e inserção no CAp da UFRJ (2014-2015), no colégio Pedro II (2014) e na Escola Municipal Santo Tomás de Aquino (2015)

A subárea pedagogia: Educação Infantil, sob a coordenação da professora Daniela de Oliveira Guimarães, filia-se ao LEDUC – Laboratório de Estudos de Linguagem, Leitura, Escrita e Educação.

A subárea Pedagogia: Anos Iniciais do Ensino Fundamental, sob a coordenação da professora Giseli Barreto da Cruz, filia-se ao LEPED – Laboratório de Estudos e Pesquisas em Didática e Formação de Professores.


III Simpósio sobre Ensino de Didática do LEPED
17-18 de maio de 2016
Colégio Brasileiro de Altos Estudos da UFRJ
Rua Rui Barbosa, 762 – Flamengo – Rio de Janeiro – RJ
Visite o hotsite do evento.

II Simpósio sobre Ensino de Didática do LEPED
06-07 de maio de 2014
Auditório do Instituto Benjamin Constant
Av. Pasteur, 350 / 368 – Urca – Rio de Janeiro – RJ
Visite o hotsite do evento.

I Simpósio sobre Ensino de Didática do LEPED
27-28 de março de 2012
Faculdade de Educação da UFRJ
Campus Praia Vermelha
Visite o hotsite do evento.

Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, 2º andar (Fórum de Ciência e Cultura) – Campus Praia Vermelha – Rio de Janeiro – CEP 22.290-240

www.educacao.ufrj.br