lepeh

Portal

ATIVIDADES

Projetos de Pesquisa

Grupo de pesquisa: Grupo de Estudos e Pesquisas em Ensino de História e Formação de Professores – (GEHPROF)

Integrante
Ana Maria Ferreira da Costa Monteiro

Status: em andamento

Financiamento: CNPq - Bolsa produtividade de pesquisa e iniciação científica

RESUMO

Os currículos como construção pedagógica, política e cultural expressam opções e processos de mediação realizados na/para atribuição de sentidos aos saberes ensinados/ aprendidos. Neste projeto de pesquisa focalizamos o currículo de História em perspectiva histórica com o objetivo de investigar padrões de estabilidade e mudança curricular na docência desta disciplina escolar na educação básica entre 1985 a 2015, contexto do período de reconstrução do “código disciplinar”. Por docência significamos a atuação docente no fazer curricular, precipuamente a atividade de ensino que produz conhecimento escolar e se realiza em busca da aprendizagem do aluno, se efetivando no “contexto da prática”. Como objeto, focalizaremos o currículo dos anos finais do Ensino fundamental e do Ensino Médio da educação básica em narrativas docentes produzidas no contexto do Rio de Janeiro, cujas experiências de mudança curricular foram ainda pouco estudadas embora tenha sido espaço estratégico de formulação e implementação de políticas desde a década de 1970. A pesquisa, portanto, envolve articulações entre currículo, docência e formação de professores pois as propostas, a serem analisadas como fontes históricas, apresentam discursos que produzem sentidos diferenciados nos contextos nos quais circulam: “contexto de influência, de definição dos textos políticos e da prática”. Temos como pressuposto a compreensão do “contexto da prática”, espaço tempo de realização da docência, como espaço de formação de professores no qual são mobilizados subsídios oriundos dos textos curriculares e demais materiais didáticos disponíveis, articulados àqueles acionados pelo saber da experiência constituído ao longo do tempo vivido como estudante e nas trocas com os pares no espaço de trabalho – “contexto da prática”. Nesta pesquisa, focalizaremos narrativas de professores que trabalharam no período em pauta para identificar características dos “conhecimento pedagógico do conteúdo” entendido como rastros, indícios de um código disciplinar da história que apresenta continuidades e descontinuidades, no âmbito de padrões de estabilidade e mudança. A metodologia utilizada para a pesquisa documental se baseia na perspectiva do paradigma indiciário. Para a investigação dos saberes docentes na produção do conhecimento escolar, a análise será baseada na teoria da argumentação na busca da compreensão das retóricas de legitimação, argumentos e técnicas argumentativas mobilizadas nesta produção. O acesso aos docentes será realizado por meio de questionários abertos nos quais serão registradas narrativas sobre suas práticas e concepções sobre a história ensinada. Entendemos que esse estudo pode contribuir de forma significativa para a formação inicial e continuada de professores ao fornecer subsídios para a melhor compreensão da ação docente na produção de conhecimento escolar com os alunos, possibilitando avanços na perspectiva da profissionalização e superando obstáculos invisíveis presentes na formação docente e que induzem à permanência de práticas anacrônicas e já superadas do ponto de vista teórico.

Grupo de pesquisa: Laboratório de Investigação, Ensino e Extensão em Educação de Jovens e Adultos - LIEJA

Integrantes
Alessandra Nicodemos

Status: Concluído (2015-2016)

RESUMO

O presente projeto de pesquisa tem como objeto de estudo a prática docente na EJA, mais especificamente a prática pedagógica de professores de geografia e de história que atuam em cursos de EJA. O problema que o caracteriza diz respeito às opções teórico-metodológicas destes docentes no que se refere ao trabalho pedagógico com o público jovem e adulto trabalhador, desde o repertório de temas privilegiados à abordagem dos conteúdos das aulas. Assim, tomando como hipótese o fato de que poucos ou nenhum desses profissionais tiveram a EJA como objeto de estudo em seus cursos de formação inicial ou mesmo de formação continuada, chega-se à seguinte questão problematizadora: que características marcam a prática docente no que se refere às bases e critérios utilizados para a seleção, organização e tratamento dos conteúdos escolares de história e de geografia no contexto da EJA? Nessa perspectiva, como campo de investigação da prática docente na EJA, pretende-se pesquisar a atuação de professores das disciplinas apontadas no âmbito do Programa Nova EJA, política de Ensino Médio implementada, em 2013, pela Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC).

Grupo de pesquisa: Grupo de Estudos em Educação Antirracista (AYA-GEEAR/UFRJ)

 

Integrantes
Amílcar Araújo Pereira

Status: em andamento

Financiamento: CNPq, por meio do Edital Universal (2016)

 

RESUMO

 

Grupo de pesquisa:

Integrantes
Silvia Maeso (Centro de Estudos Sociais - Universidade de Coimbra) - Coordenação
Amílcar Araújo Pereira

Status: em andamento

Financiamento: EUROPEAN RESEARCH COUNCIL (ERC)

RESUMO

Grupo de pesquisa: Grupo de Estudos Currículo, Cultura e Ensino de História (GECCEH)

 

Integrante
Pesquisadores colaboradores (5); alunos de Graduação (2) Mestrado acadêmico: (2) / Doutorado: (6) . Miriam Soares Leite / Warley da Costa Cinthia Monteiro de Araújo / Marcella Christophe Niewiadomski ; Marcela Albaine Farias da Costa; Vitor Andrade Barcellos; Diego Bruno Velasco; Marcus Leonardo Bomfim Martins; Karine de Oliveira Bloomfield Fernandes; Erika Frazão; Luciene Maciel Stumbo Moraes ; Bruna Nunes de Senna Dias ; Hellen Winin Silva Gomes; Isabella Cavallo da Silva Natalia Rodrigues Mendes.

Status: em andamento

Financiamento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Bolsa

RESUMO

O atual projeto se insere em um movimento de desdobramentos entrecruzados que traduzem continuidades e ampliação de meus estudos no campo do currículo e tem como objetivo investigar os currículos escolares/ acadêmicos - entendidos como espaços-tempos de estruturação discursiva de uma ordem social desigual - tendo como foco as articulações entre os processos de produção do conhecimento reelaborado como objeto de ensino- aprendizagem e os processos de subjetivação docente e discente mobilizados em contextos de formação. A partir da análise de diferentes textos curriculares, em particular na área de História, focaliza os processos de significação/identificação que institui, regula e desestabiliza os indivíduos como sujeitos de conhecimento - professores e estudantes - tanto da educação básica como do ensino superior em meio às relações estabelecidas com o conhecimento disciplinarizado.

Grupo de pesquisa: Grupo de Estudos Currículo, Cultura, Identidade/Diferença - GECCID

Integrantes
Warley da Costa, Rodrigo Antunes Correa (Mestrando Prof.-História), Jéssica Oliveira Feliz - Graduanda Licenciatura em História (IH-UFRJ), Jéssica Barbosa Guimarães - Graduanda em Licenciatura em História (IH-UFRJ), Viviane Costa dos Santos Eduardo - Pós-Graduanda (CESPEB-Ensino de História), Ingrid Brito Alves da Assunção - Pós-Graduanda (CESPEB-Ensino de História), Anne Caroline Cardoso Bazilio - Graduanda Licenciatura em Pedagogia (FE-UFRJ), Elaine Velloso Soares - Graduanda em Licenciatura em História (IH-UFRJ).

Status: em andamento (2015-2018)

RESUMO

A pesquisa é fruto das demandas políticas que marcam a nossa contemporaneidade e que trazem à tona as configurações hegemônicas das lutas identitárias em disputa nos currículos escolares, este debate é profícuo para se pensar o processo de recontextualização do conhecimento histórico escolar que mobiliza sentidos de temporalidade . Desse modo, ela está inserida no debate em torno das mudanças introduzidas nas propostas curriculares da disciplina História referentes às questões étnico-raciais e diz respeito aos desafios epistemológicos, enfrentados pela discussão do conhecimento histórico escolar e de como ele vem sendo significado nas propostas curriculares desta disciplina. Tem por objetivo fortalecer o campo de pesquisa de currículo e questões étnico-raciais apresentando um novo quadro de inteligibilidade para a compreensão dos processos de significação e identificação no currículo de História, analisando os sentidos de “negro”/”não negro” em sala de aula, considerando as especificidades de suas experiências temporais. O desafio desse empreendimento reside em investir em reflexões que nos apontam caminhos, para as diferentes questões que se colocam hoje para os campos da Educação e da História.

Grupo de pesquisa: Grupo de Pesquisa Diferenças e Interculturalidades no Ensino de História - DIFERIR

Integrantes
Cinthia Monteiro de Araújo

Status: em andamento

RESUMO

A construção desse projeto de pesquisa se apoia em três premissas: a permanência de uma organização curricular marcada por uma perspectiva temporal linear e progressiva é parte de uma tradição disciplinar que tem resistido aos processos de mudança vividos pelo ensino de História; esta tradição disciplinar traz marcas do regime moderno de historicidade; e é possível construir uma crítica a essa tradição moderna por meio da sociologia das ausências e da sociologia das emergências. O que se espera da crítica a essa concepção é a ressignificação da noção de processo, que pode ser reconhecida aqui através da valorização da dimensão temporal de simultaneidade. Essa dimensão pode ser entendida como mobilizadora de contatos e confrontos culturais, capazes de promover a expressão de múltiplos significados e favorecer a reflexão sobre os processos de significação. Dessa forma, o saber histórico escolar pode se constituir em espaço de diálogos interculturais. E na expectativa de ampliar simbolicamente esses diálogos disponíveis e possíveis, essa pesquisa pretende reconhecer narrativas curriculares de História capazes de mobilizar a noção de tempo para promover contatos e confrontos culturais, reconhecer as tensões entre noções de igualdade e diferença presentes no cotidiano escolar, reconhecer as potencialidades do saber histórico escolar em contribuir para construção de uma ecologia de saberes.


Projetos de Extensão

Grupo de pesquisa: Laboratório de Investigação, Ensino e Extensão em Educação de Jovens e Adultos - LIEJA

Integrantes
Alessandra Nicodemos (coordenadora)

Descrição: Esse projeto se estrutura com o princípio de reconhecer o protagonismo dos trabalhadores na construção da cidade e busca possibilitar aos alunos jovens e adultos a produção e o registro de suas percepções sobre o espaço, geograficamente e historicamente, vivido em seu cotidiano escolar no Centro do Rio de Janeiro. Assim, serão feitos levantamentos e análises sobre as experiências sócio-espaciais dos alunos do CREJA no Centro da cidade, sendo estes depoimentos a base a partir da qual serão definidos, com todos os envolvidos, o roteiro, os temas e as atividades a serem desenvolvidas nas atividades de campo. Pretende-se, dessa forma, problematizar com os alunos trabalhadores as noções de direito à cidade, política urbana, sujeitos históricos, patrimônio histórico e segregação sócio-espacial. A principal atividade de extensão, desse projeto, se configura na realização de uma série de trabalhos de campo pelo Centro da cidade do Rio de Janeiro, elaborados e executados pelos professores coordenadores, bem como por estudantes do curso de Licenciatura em Geografia e História.



Avenida Pasteur, 250, Palácio Universitário, 2º andar (Fórum de Ciência e Cultura) – Campus Praia Vermelha – Rio de Janeiro – CEP 22.290-240

www.educacao.ufrj.br