PROGRAMA DE ESTUDOS E DOCUMENTAÇÃO EDUCAÇÃO E SOCIEDADE
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
UFRJ

 

Coleção ANPEd - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação

Ficha técnica

1. Nome: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação

2. Sigla: ANPEd

3. Doação: Professores Osmar Fávero e Maria de Lourdes de A. Fávero

4. Aberto à consulta: maio de 1999

5.
Responsáveis pela organização: Professores Osmar Fávero e Maria de Lourdes de A. Fávero e Sandra Cristina Demetrio de Moraes, documentalista

6. Período coberto pela Coleção: 1978-1998

7. Total de documentos: 3.094

 

 

8. Quadro demonstrativo

Tipo de Documento
Quantidade
Textuais
Datilografados
1418
Manuscritos
607
Impressos
Boletins
50
Cadernos
10
Catálogos
14
Folders
21
Boletins Informativos
18
Recortes de Jornais
54
Revistas
4
Anais
6
Audiovisuais
CD-ROM
2
Trabalhos, Comunicações e Posters em Disquetes
890
Total:
3.094

 

 

9. Breve histórico

A ANPEd foi criada em reunião realizada no IESAE/FGV, em março de 1978, da qual participaram coordenadores dos mestrados em educação, professores, alunos desses cursos e representantes da CAPES, do CNPq, da FINEP e do CNRH/IPEA, perfazendo um total de 41 pessoas.

Essa reunião foi precedida de vários encontros, tendo como marco inicial um primeiro efetuado em agosto de 1976, na PUC/RJ, articulado pela CAPES e pelos coordenadores dos mestrados em Educação existentes, com vista à criação de uma associação dos cursos de pós-graduação da área, de acordo com o modelo das recém-criadas associações das áreas de Economia e Administração.

Em março de 1978, durante a reunião realizada no Rio de Janeiro, foi elaborada uma versão preliminar do estatuto da Associação, que resultou na organização da ANPEd como entidade constituída de sócios institucionais (programas de pós-graduação) e individuais (professores e alunos desses programas), o que significou uma inovação na época. Na mesma ocasião, foi eleita a primeira diretoria.

Em maio do mesmo ano, por ocasião do Seminário sobre produção científica nos Programas de Pós-Graduação em Educação, promovido pela Capes em Curitiba, os sócios fundadores da ANPEd reuniram-se para a revisão final do texto do estatuto, que foi publicado no Diário Oficial do Rio de Janeiro, ao final deste mesmo mês. Posteriormente, houve alterações nesse estatuto: em 1981, durante a 4ª Reunião Anual, explicitando a pesquisa como um de seus objetivos fundamentais, reforçando o papel deliberativo da Assembléia Geral e autorizando a criação dos Grupos de Trabalho; em 1985, alterando o processo eleitoral; em 1996, durante a 18ª Reunião Anual, numa revisão geral, foram novamente atualizados os objetivos e os meios para realizá-los, ampliada a Diretoria, oficializados órgãos que já estavam em funcionamento (por exemplo, o Comitê Científico) e redefinidas as funções do Fórum de Coordenadores dos Programas de Pós-Graduação.

Cabe a este Fórum, em geral, colaborar para a realização dos objetivos da ANPEd, especialmente o desenvolvimento do ensino de pós-graduação e da pesquisa em educação. Em particular, compete-lhe discutir e encaminhar propostas para as questões relativas à política nacional de pós-graduação, entre elas a avaliação e o apoio aos cursos, através de bolsas de estudos aos pós-graduandos e subvenções aos programas.

No que diz respeito ao objetivo de desenvolvimento da pesquisa e promoção do intercâmbio da produção na área, a ANPEd conta com os Grupos de Trabalho (GT). Implantados a partir de 1982, visam promover a reunião dos associados que estejam pesquisando temas comuns ou se interessem pelos temas por eles abordados. Constituem-se em fóruns acadêmicos de discussão e troca de experiência sobre resultados de pesquisas e estudos realizados; seleção de problemas relevantes a serem objeto de investigação; debate sobre questões teórico-metodológicas; e intercâmbio de informações bibliográficas.

A trajetória da atuação da ANPEd, durante duas décadas, é demarcada pelos eventos por ela organizados, pelas publicações e por suas relações institucionais.

Entre os eventos destacam-se:

  1. As Reuniões Científicas - principal evento organizado anualmente pela ANPEd, na concretização de seu compromisso com a pesquisa na área de educação e com a discussão de temas político-acadêmicos.
  2. As Conferências Brasileiras de Educação (CBE) - em parceria com a ANDE - Associação Nacional de Educação e o CEDES - Centro de Estudos e Educação, a ANPEd organizou e foi corresponsável por seis conferências, a saber: a I CBE realizada na PUC de São Paulo, em abril de 1980, tendo como tema central: Política Educacional; a II CBE, realizada na UFMG, em junho de 1982, abordando a temática: Educação: perspectivas na democratização; a III CBE em Niterói, na UFF, em outubro de 1984, focalizando a temática: Das Críticas às propostas de ação; a IV CBE, em Goiânia, em setembro de 1986, assumindo como tema central Educação e Constituinte; a V CBE, na UnB, em Brasília, em agosto, sobre A Nova Lei de Diretrizes da Educação Nacional: compromisso dos educadores; finalmente, a VI CBE, ocorrida em setembro de 1991, na USP, em São Paulo, tendo como tema A Política Nacional de Educação.
  3. Os Seminários temáticos - contando sistematicamente com o apoio da CAPES, do CNPq , do INEP e promovidos pela Diretoria ou pelos GT, a ANPEd realizou e vem realizando vários seminários temáticos. Entre eles: Doutorado em Educação no País (São Paulo, março de 1979) ; Financiamento de políticas públicas para crianças de 0 a 6 anos ( São Paulo, outubro de 1987); Sobre questões fundamentais do ensino superior e da universidade, com vista à nova LDB (Rio de Janeiro, 1988); Diretrizes e Bases da Educação: o nacional e o regional na história da educação brasileira (Rio de Janeiro, 1989); Política de pós-graduação e pesquisa em educação ( Campinas, 1991).

Quanto as publicações, elas podem ser entendidas como uma forma de dar visibilidade e socializar o trabalho realizado pela Associação tanto entre seus sócios como externamente. Merecem destaque:

  1. Boletim ANPEd - o primeiro número, com caráter informativo, foi publicado em jan./fev. de 1979. Por meio desse veículo, a ANPEd passou a divulgar as reuniões anuais e seus resultados. Em 1985, após a IX Reunião Anual, realizada no Rio de Janeiro, o Boletim assumiu novo formato e passando a ser impresso, com números informativos e quatro números anuais de conteúdo político-acadêmico, um deles sempre dedicado à reunião científica anual. No período 1989 a 1991, foi editado apenas um número por ano, divulgando os resumos dos trabalhos apresentados nas reuniões anuais. A partir da 15ª Reunião, em 1992, o Boletim passa a ser editado duas vezes por ano: um número contendo a Programação da Reunião Anual e os resumos dos trabalhos a serem apresentados durante esse evento, e outro divulgando os relatórios geral da Reunião e das atividades desenvolvidas pelos GT.
  2. Cadernos ANPEd - três primeiros números foram publicados em 1982, com o apoio do CNPq, como notas de seminários sobre Educação no Meio Rural, realizados no IESAE/FGV. A partir de 1989, em nova fase; os Cadernos passam a ser organizados tomando por base questões consideradas relevantes e trabalhadas em seminários temáticos. Após 1993, passou a constituir-se, também, em um dos instrumentos de divulgação da produção mais destacada das Reuniões Anuais.
  3. Revista Brasileira de Educação - o primeiro número foi lançado em 1996, sendo editados até 1998 oito números. Propõe-se “ser um veículo de socialização da produção dos GT e um espaço de discussão de temas referentes à pós-graduação e à pesquisa em educação no País”. A rigor, a Revista incorporou e ampliou os Boletins e os Cadernos.
  4. Teses em Educação - o primeiro catálogo foi editado em 1983, contendo os resumos analíticos das teses e dissertações produzidas em 1981 e 1982, nos cursos de mestrado e doutorado em Educação no País. Manteve-se a impressão desses catálogos impressos até 1995, sempre com o apoio do INEP/MEC . A partir desse ano, os resumos das teses e dissertações passaram a ser divulgados em CD-ROM. Os dois “volumes” até agora preparados, em 1996 e 1997, incorporam toda a produção a partir de 1981, acrescida ano a ano dos novos títulos.

Além dessas publicações , como co-responsável pela organização das CBE, a ANPEd foi co-editora dos anais dessas conferências. E muitos trabalhos apresentados nas reuniões anuais ou produzidos pelo GT foram editados em periódicos de outras instituições ou lançados em livros, por editoras comerciais.

No que diz respeito às relações institucionais, desde sua criação, a ANPEd foi apoiada pelas agências governamentais responsáveis pela coordenação da pós-graduação, pelo fomento à pesquisa e pela disseminação de seus resultados. Em decorrência de sua natureza e de seus objetivos, constituiu-se, oficial e oficiosamente, interlocutora e, em alguns momentos, colaboradora dessas agências, através da participação de seus associados nos comitês assessores, e por sua colaboração distinguida na definição de políticas para área, expressa, por exemplo, nos Planos Nacionais de Pós-Graduação, da CAPES; nas Ações Programadas para a Área de Educação, do CNPq; no Programa Integrado de Educação, da FINEP, e na política de apoio à pesquisa e às publicações do INEP.

Essa colaboração foi mais efetiva durante os anos 80, quando essas agências se articularam na promoção de ações conjuntas de apoio para a consolidação da pesquisa em educação, em particular através da realização de seminários regionais, de estágios de intercâmbio e do incentivo a grupos emergentes.

A ANPEd articula-se também com outras associações científicas, em particular na Comissão de Sociedades Científicas, coordenada pela Sociedade Brasileira de Pesquisa Científica, assim como tem colaborado oficialmente na organização das reuniões anuais dessa SBPC.

 

10. A Coleção

Embora o arquivo institucional da entidade esteja sob a responsabilidade da Presidência e da Secretaria Geral da Associação, considerando que a sede nacional é transferida a cada nova Diretoria, o acesso a esse arquivo torna-se difícil; por outro lado, considerando que por dois longos períodos o Rio de Janeiro foi sede da Presidência e da Secretaria Geral, aqui permanecendo coleções de documentos e arquivos pessoais dos que assumiram aquelas funções; considerando ainda que o foro legal da ANPEd sempre foi o Rio de Janeiro, sendo obrigatório preservar-se nesta cidade documentos legais, inclusive aqueles relativos aos convênios que geraram recursos para a instalação e o funcionamento da entidade; e finalmente, considerando a importância de se ter disponível para consulta e pesquisa, no que se Rio de Janeiro, sobretudo as publicações e o material audiovisual, colocou-se a importância de o PROEDES organizar e preservar parte desse acervo.

A Coleção ANPEd do PROEDES é composta de:

  1. Publicações impressas - contém praticamente todos os boletins, cadernos, catálogos de teses e dissertações, anais das CBE, estatutos, livros e publicações avulsas.
  2. Documentos textuais ( mimeografados ou xerocopiados, datilografados ou digitados) - compreende relatórios, atas de reuniões, originais de trabalhos apresentados nas reuniões anuais e não publicados, correspondência, projetos etc.
  3. Documentos audiovisuais - reúne 69 disquetes e dois CD-ROM. Os disquetes contém os textos integrais de 665 trabalhos discutidos nos GT, 154 comunicações e 34 textos relativos aos “posters” apresentados nas reuniões anuais, a partir da 18ª, realizada em 1995. Os dois CD-ROM substituíram os Catálogos de Tese em Educação e compreendem resumos analíticos de dissertações e de teses produzidas nos Programas de Pós-Graduação em Educação no período de 1981-1995 (o 1º) e 1981-1996 (o 2º), classificados por programas e com índices de autores, orientadores e assuntos.

Por sua vez, informações sobre as 2046 dissertações e 19 teses produzidas no período 1973-1980 foram organizadas no formato de resumos sintéticos e estão disponíveis em dois disquetes, classificados por programas.

Esses CD-ROM e disquetes contém o universo das dissertações e teses produzidas nos mestrados e doutorados em Educação , no período 1973-1996. Em alguns anos, foram incorporados também resumos de teses de livre docência defendidas em algumas universidades. Observa-se ainda que há uma superposição nos disquetes e CD-ROM relativa às teses e dissertações produzidas nos anos de 1981 e 1982, sendo que nos disquetes as informações estão mais completas.

A coleção incorpora ainda anais das CBE, “folders”, publicações avulsas, livros e cadernos contendo trabalhos individuais apresentados nas reuniões anuais, nas CBE e em seminários, além de produtos de pesquisas coletivas realizadas por grupos de trabalho.

O plano de organização da Coleção tem a mesma estrutura utilizada para descrever as principais áreas de atuação da entidade, ou seja: eventos, publicações e intercâmbios institucionais. No conjunto, a Coleção permite conhecer a trajetória da instituição, os temas principais abordados nas reuniões científicas anuais e nas CBE, as questões destacadas, as propostas de trabalho elaboradas nas duas décadas de atuação. A coleção oferece ainda subsídios que permitem compreender parte significativa da história recente da educação brasileira.